Arcângelo Ianelli

Arcângelo Ianelli

ARCÂNGELO IANELLI
(1922 - 2009)

Nasce em São Paulo; Brasil.

 Primeiros estudos de arte nos anos 40, com Colette Pujol e Waldemar da Costa. De 1944 a 1947, dedica-se ao mural e à técnica do afresco. Conquistou, entre outros prêmios, o de viagem à Europa no Salão Nacional de Arte Moderna de 1964. Participou várias vezes da Bienal de São Paulo, bem como de bienais internacionais (Medellín e México). Realizou muitas individuais no Brasil e no exterior.

Suas obras tendem a um abstracionismo geométrico, de vivo sentimento lírico. Um mestre do óleo sobre tela, Ianelli é um pintor de evolução constante, sempre aprofundando sua obra com rigor e paixão.

Em 1993 o Museu de Arte de São Paulo inaugurou uma nova retrospectiva de sua obra, apresentada logo depois no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Em 1997 inaugurou individual na galeria P. A. Objetos de Arte, no Rio de Janeiro.

CRONOLOGIA
1922 – Nasceu em São Paulo.
1950 – Individual – Palace Hotel, Rio de Janeiro.
1952/60/64 – Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro (prêmio viagem ao exterior em 1964).
1961/63/65/67/73/75 – Bienais de São Paulo (sala especial em 1973).
1961 – Individual MAM – RJ e MAM – SP.
1962 – Individual, Instituto de Arte Contemporânea, Lima (Peru).
1965 – Exposição Brazilian Art Today, circulante pela Inglaterra, Alemanha e Áustria.
- Salon Comparaison, Paris (1965/1967).
1966 – Individual na Galleria d’Arte della Casa do Brasil, Roma (Itália).
1967 – Individuais, Galerie Debret, Paris (França) e Galeria Rathaus, Kreuzberg, Berlim (RFA).
1969 – II Bienal Nacional de Artes Plásticas (1o prêmio de pintura, Salvador, Bahia)
1970 – II Bienal de Arte de Medellín (Colômbia).
1970/73/76/78/79 – Panorama da Arte Atual Brasileira – MAM – SP.
1972 – Arte Brasil Hoje, 50 anos depois, Collectio, São Paulo, org. Roberto Pontual.
1974 – Individual, Brazilian American Cultural Institute, Washington, EUA.
1975 – Coletiva Brasileira em Tóquio e Kyoto, Japão.
1977 – Individual MAM – México.
1978 – Retrospectiva – Do figurativo ao Abstrato, MAM, São Paulo, publicação de “Ianelli. Do figurativo ao Abstrato.”
- I Bienal Ibero-Americana de Pintura (Grande Prêmio), México (México).
- I Bienal Latino-Ameircana, Caracas, Venezuela.
- Coletiva Arte Agora III: América-Latina, Geometria Sensível, MAM, Rio de Janeiro.
-1981 – IV Bienal de Arte Medellín (Colômbia).
- Exposição Latino-americana Contemporânea e Museu Nacional de Arte de Osaka (Japão).
1984 – Retrospectiva, 40 anos de Pintura, MAM – RJ.
1985 – Individual, MASP, São Paulo.
1986 – Individual, Biblioteca Luis Angel Arango, Bogotá (Colômbia).

Ver Obras
Gostou de alguma obra?