Wega Nery

Wega Nery

Wega Nery Gomes Pinto

Corumbá MT 1912 - Guarujá SP 2007

Pintora, desenhista, poeta e professora.

Nos anos 1930, publica poemas na revista O Malho (Parnaso Feminino), como "Vera Nunes". De 1946 a 1949, estuda desenho e pintura na Escola de Belas Artes, em São Paulo. Na década de 1950, tem aulas com Joaquim da Rocha Ferreira (1900-1965) e Yoshiya Takaoka (1909-1978), com quem participa do Grupo Guanabara (1950-1959). Em 1953, freqüenta o Atelier-Abstração, de Samson Flexor (1907-1971), e produz as primeiras pinturas abstratas, de tendência geométrica.

Em 1955, expõe desenhos no Museu de Arte de São Paulo (Masp). Participa de várias edições da Bienal Internacional de São Paulo, é premiada como melhor desenhista nacional em 1957 e recebe sala especial em 1963, 1973 e 1989. Ainda em 1963, leciona desenho e pintura na Sociedade Cívica Feminina de Santos, São Paulo.

Na mesma década, cria as primeiras "paisagens imaginárias", que pintará até fins de 1980. Expõe obras em diversos Panorama da Arte Atual Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP), a partir do primeiro, em 1969. Em 1975, o crítico de arte Geraldo Ferraz (1905-1979), companheiro da pintora, lança Wega Liberta em Arte: 1954-1974. Em 1993, a Pinacoteca do Estado de São Paulo (Pesp) realiza uma individual da artista e, no ano seguinte, uma retrospectiva é mostrada no Centro Cultural São Paulo (CCSP).


Quando é conferida a Wega Nery sala especial na 7ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1963, ela opta por mostrar pinturas. Em Paisagem Lunar (1963), Campo de Papoulas (1963) e Paisagem Verde, entre outras, estão presentes as características que permearão todo o trabalho da artista daí em diante: são pinturas gestuais, expressivas, que obedecem tanto a algo ocasional, como a uma composição previamente articulada. Pinceladas vigorosas, que atravessam horizontalmente a tela, são entrecortadas por outras verticais. Muitas vezes entrevêem-se referentes possíveis, como barcos e casas, ou elementos da natureza - um rio, o mar revolto, a lua -; também objetos dos títulos das obras.

 

Ver Obras
Gostou de alguma obra?